Notícias

06.04.2017

Importante evento nos EUA discute os rumos para o Brasil.

 

A Brazil Conference será realizada de 7 a 8 de abril e está sendo organizada por alunos brasileiros da Universidade de Harvard e MIT (Massachusetts Institute of Technology)). Seu objetivo é construir um espaço global para discutir o futuro do Brasil e seu papel no mundo, bem como servir de plataforma para as ações que irão materializar este futuro. 

Dado o momento político-econômico polarizado,  neste ano a missão do evento será centrada na tolerância, humildade e parciência, assim promovendo um espaço acolhedor e gratuito onde pessoas de diferentes origens possam trocar ideias e serem ouvidas.

As sessões da conferência estão divididas em quatro pilares: Fundação, Pessoas, Mundo e Imaginação. A geneticista Mayana Zatz, nossa diretora do Centro de Pesquisa sobre o Genoma Humano e Células-Tronco (IB-USP), foi convidada e  estará juntamente   com Duília de Mello,    vice-reitora    da Universidade Católica da América e Claudia    Suemoto, professora de Geriatria da Universidade de São Paulo, debatendo sobre o tema:  "Brasil como protagonista no desenvolvimento da ciência - até onde estamos a partir desse?" 
 
No evento o primeiro painel discute as principais questões estruturais do país e soluções potenciais para a crise institucional e política. O segundo painel Centra-se em estratégias para construir um país mais equitativo através da saúde pública, segurança e educação. O terceiro pilar destaca O papel do Brasil numa perspectiva global. Finalmente, a quarta sessão discute como a inovação na gestão pública e privada pode Mudar o futuro do Brasil.

 

Saiba mais:

Programação da Conference

 

 

 

14.03.2017

O Centro de Pesquisas sobre o Genoma Humano e Células Tronco (CEGH) receberá  entre os dias  21 a 23 de março o seu Comitê Assessor Internacional, que  acompanha   e avalia  o trabalho desenvolvido pelos pesquisadores deste Centro.

Entre as atividades haverá o simpósio  onde os coordenadores do CEGH   apresentarão   o andamento das três vertentes do CEPID, (Pesquisa, Transferência de Tecnologia e Educação/Difusão), e os alunos discutirão com o comitê  as  pesquisas em andamento.

Na programação teremos os três  eminentes professores convidados Gert-Jan van Ommen, Julio Licinio e Nissim Benvenisty  proferindo palestras sobre  as suas linhas de pesquisas no dia 22/3, das 9h00 as 12h00, que estão abertas a todos os interessados. O evento acontecerá no anfiteatro do prédio do Genoma, rua do Matão, travessa 13, número 106. Cidade Universitária.
 

A participação no evento requer inscrição AQUI

 

 

Dia 22 de março

HORA EVENTO  
9h00 as 12h00 Presentations
Committee Members
 
9h00 Haploid human pluripotent stem cells. *Nissim Benvenisty
9h40 Developing therapies: it isn't easy  and requires 'all hands on deck' *Gert Jan B. van Ommen
10h40 Coffee break  
11h10 Pharmacogenomics of depression and obesity.  *Julio Licinio 

 

* Confira mais abaixo breve biografia dos palestrantes

 

 

 

 

Apoio

                   

 

 

BIOGRAFIA DOS PALESTRANTES

     
Nissim Benvenistry   Gert-Jan van Ommen   Julio Licínio  

 

Nissim Benvenistry é Diretor do Azrieli Center for Stem Cells and Genetic Research da Hebrew University of Jerusalem. MD e PhD pela Hebrew University, realizou seu pós-doutoramento na Harvard University. Seu laboratório foi o primeiro a demonstrar a diferenciação de células tronco embrionárias humanas (HESC) em corpos embrioides, abrindo caminho para o direcionamento da diferenciação de HESC em linhagens celulares específicas. Sua pesquisa foi pioneira na demonstração do uso das células humanas pluripotentes como modelo para o estudo de doenças  genéticas. Recentemente, seu grupo de pesquisa, em colaboração com pesquisadores da Columbia University e do The New York Stem Cell Foundation Research Institute, gerou linhagens de células tronco a partir de ovócitos; essas células pluripotentes haploides, com capacidade de diferenciar-se em diferentes tipos de células, representam novo instrumento para estudos funcionais do genoma humano e do desenvolvimento (Nature, 2016). Os aspectos éticos da manipulação de células tronco e de sua aplicação em terapias médicas têm recebido a atenção do pesquisador.Publicou até o momento 165 artigos que foram citados quase 10.000 vezes.  Estão entre os prêmios que recebeu o Foulkes Prize, o Hestrin Prize, o Teva Prize e o Kaye Prize. 

 

Professor Gert-Jan van Ommen, chamado de Gert-Jan por seus amigos, é o Chefe Emérito do Department of Human Genetics, do Leiden University Medical Center (LUMC), na Holanda. Foi o fundador do Leiden Genome Technology Center (LGTC). Teve longa e bem sucedida carreira, iniciada com o doutorado, sob orientação do famoso bioquímico Piet Borst, em Amsterdam. Fez vários pós-doutorados, tendo a genética humana como tema principal, o último deles com o Prof. Peter Pearson, em Leiden, para introduzir pesquisa e diagnóstico em doenças neuromusculares, especialmente a Distrofia Muscular de Duchenne (DMD). Isto levou à descoberta de que o gene alterado na DMD tinha mais de 2 milhões de pares de bases, o maior gene conhecido em vertebrados. Tornou-se docente na Universidade de Leiden em 1984 e assumiu a posição de chefe de departamento em 2000. Foi presidente da HUGO (Human Genome Organization), em 1998-1999. Sem dúvida, uma das maiores contribuições de seu grupo de pesquisa foi o desenvolvimento de RNAs anti-sentido específicos para causar exon-skipping no gene da DMD, com o potencial de converter o quadro clínico grave da DMD em quadro muito mais leve. Após sua aposentadoria compulsória aos 65 anos, em 2012, ele permaneceu ativo na ciência holandesa e participa da coordenação das iniciativas de biobancos holandeses e europeus. É editor-chefe do periódico European Journal of Human Genetics. Foi Presidente das Sociedades de Genética Humana, Holandesa e Europeia. É autor de 323 publicações científicas com cerca de 18.000 citações.

 

Julio Licinio é Diretor Adjunto (Translation Medicine), no South Australian Health and Medical Research Institute, onde lidera o Mind and Brain Theme e Professor de Psiquiatria na School of Medicine da Flinders University, na Australia. Formado em Medicina pela Universidade Federal da Bahia, realizou residência médica na Universidade de São Paulo e completou sua formação médica nos Estados Unidos, em endocrinologia (University of Chicago) e psiquiatria (Albert Einstein College of Medicine e Weill Cornell Medical College). É autoridade internacional em medicina translacional, com foco em aspectos genômicos da depressão e da obesidade. Conduziu suas pesquisas por cerca de 25 anos nos Estados Unidos (Yale, NIH, UCLA, University of Miami), ocupando posições chave de liderança. Mudou-se para a Australia em 2009, como Diretor da John Curtin School of Medical Research, em Camberra. Foi assessor da World Health Organization(1993-2001) e membro de Comitê Assessor (Genetics Health and Society) da United States Secretary of Health and Human Services (2005-2010).Fundou e é Editor Chefe de três periódicos do Nature Publishing Group: Molecular Psychiatry, Translational Psychiatry e Pharmacogenomics Journal. Publicou até o momento 287 artigos que forma citados mais de 15.000 vezes. Entre prêmios que recebeu estão Elise Kraft Ledman Prize for Psychiatric Research, Alma Foster Davis Investigator Award, HenryL. Moses Award Theodore and Vada Stanley Foundation Research Award, The Barbara Ell Lecture. The Kester Brown Lecture. The Annual Eliahu Youdim Memorial Lecture

30.01.2017

Fapesp e o corte de R$ 120 milhões

Nos dias finais de 2016, a Assembléia Legislativa paulista aprovou uma lei orçamentária desviando R$ 120 milhões da dotação assegurada para a Fapesp - Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo, para a  recuperação dos Institutos de Pesquisa Estaduais. Pela Constituição estadual, este  valor corresponde a  mais de um décimo do desembolso previsto na proposta do Executivo, R$ 1,117 bilhão. Com isso, em lugar do mínimo de 1% da receita  tributária estipulado no artigo 271 da Constituição estadual, a Fapesp contaria com 0,9%.

Diante da notícia que pegou todos de surpresa e pela importãncia inquestionável da Fapesp para a pesquisa, a professora titular e diretora do Centro de Pesquisas em Genoma e células-tronco (CEGH-CEL) do IB, Mayana Zatz, escreveu para a Revista Veja no "Página Aberta" o artigo "Em time que está ganhando não se mexe".

Este artigo de Mayana Zatz teve a  colaboração de Maria Rita Passos-Bueno, Luis Eduardo Soares Netto e Gilberto Fernando Xavier; respectivamente  coordenadora de Tranferência de Tecnologia  do CEGH-CEL, chefe do Departamento de Biologia Evolutiva do IB, diretor do Instituto de Biociências da USP.

 

Para ler o artigo de Mayana Zatz, acesse pelo link abaixo

http://veja.abril.com.br/complemento/pagina-aberta/fapesp-em-time-que-es...

 

Leia também;

http://www1.folha.uol.com.br/ciencia/2017/01/1853968-governo-alckmin-vai...

 

Páginas